Creche Baroneza de Limeira Um século educando crianças!

Proposta Pedagógica

 Ao longo dos 114 anos de fundação da Creche Baroneza de Limeira, alguns princípios vêm norteando o seu trabalho. Eles refletem uma filosofia educacional que privilegia o desenvolvimento integral da criança, nos aspectos: afetivo, emocional, social, moral, físico-motor, lingüístico e cognitivo.

Nesse contexto, o nosso objetivo é proporcionar a formação da criança, valorizando o processo de construção da identidade, da autonomia, da humanização, da responsabilidade, da cooperação e da cidadania, respeitando a sua fase e seus direitos.

A Educação infantil é lugar de brincar, correr, pular, comer, andar, dormir, alegrar-se e ficar triste, desenhar, interagir e conhecer a natureza e o mundo social, se arriscar a ler e escrever as primeiras palavras e aprender a interagir e usar os instrumentos culturais da nossa cultura.

No mundo atual,  acelera-se os ponteiros do relógio pedagógico, devido à idéia de que todos sejam “gênios” e de que só há espaço para os melhores. Os pais influenciados por essa cobrança social e da mídia, exigem que os filhos sejam alfabetizados precocemente, gerando grandes conseqüências na vida das crianças, como dores de cabeça, dificuldades para se expressar e stress, interferindo diretamente na auto-estima da criança e, futuramente,  no seu desenvolvimento.

 Toda criança aprende brincando, e quando lhe asseguramos esse direito, estamos dando-lhe a liberdade para criar, construir, pensar e repensar suas ações. É através das brincadeiras e da interação com outras crianças, adultos, experiências diversificadas e instrumentos culturais (livros, brinquedos, objetos, etc.), que a criança, aprende, socializa e representa sua cultura, internalizando significados e adquirindo valores.

Baseado na teoria de Piaget e Vygotsky, acreditamos que  a construção do conhecimento se dá por etapas e que cada criança possui um contexto de vida , uma carga genética, fazendo com que cada uma seja diferente da outra. É necessário, portanto, conhecer e respeitar o caminhar de cada uma.

Com base nessa teoria, temos como meta a construção de conhecimentos, a partir de experiências significativas e do interesse apresentado pela criança. Por meio de práticas lúdicas que têm como base uma multiplicidade de linguagens: falar, pintar, escrever, modelar, ler, construir coisas, resolver problemas, dançar, raciocinar, cantar expressar afetos através do corpo, do desenho, do olhar e com a participação nas diversas práticas sociais da escrita e da leitura do mundo. Dessa forma a criança aprende a viver em sociedade, valorizando a si mesma e respeitando o próximo e o meio ambiente; constrói sua personalidade, desabrochando suas potencialidade e virtudes; descobre e conhece o próprio corpo e seus limites, valorizando hábitos de cuidado com a saúde e bem-estar; dá os primeiros passos para se tornar uma cidadã crítica e consciente dos seus direitos e deveres, respeitando a diversidade e desenvolvendo atitudes de ajuda e colaboração.

 Para que esse processo aconteça é preciso respeitar a fase de maturidade das funções cognitivas em que cada criança se encontra, garantindo uma aprendizagem prazerosa, rica e com significados, e não uma tortura. Por outro lado, é importante propor desafios de acordo com as capacidades da criança, ensinando-lhe a perguntar e investigar sobre aquilo que têm curiosidade, indo além do que se pode ver e ouvir.       

“Não podemos reduzir a criança a um par de olhos, ouvidos, uma mão que pega um lápis e um aparelho fonador que emite sons, pois é alguém que constrói interpretações sobre o real que a cerca para fazê-lo seu.”(Emília Ferreiro)

 “A primeira infância, é um momento em que as estruturas fundamentais da pessoa são organizadas. Os erros educativos nessa fase têm, portanto, conseqüências das mais graves”...(Philip Perrenoud).

Regulamento interno

Projeto Pedagógico